Navegar para Cima
Logon

 Reuniões para expor operação dos reservatórios

Técnicos da Rio Paranapanema Energia explicam às comunidades os procedimentos que visam à segurança
 
Nesta semana, a CTG Brasil, concessionária de oito hidrelétricas no rio Paranapanema, promove reuniões em municípios que fazem divisa com as usinas Jurumirim, Chavantes e Salto Grande. O objetivo é explicar a operação das hidrelétricas e dos reservatórios e expor o Sistema de Operação em Situação de Emergência (SOSEm) – um conjunto de normas e procedimentos de operação e de manutenção para os períodos de secas e de cheias.
 
Os encontros começam em Piraju, na terça-feira, 21/11, e depois serão realizados em Chavantes, no dia 22/11, e Salto Grande e Ourinhos, no dia 23/11. Também municípios do Paraná, vizinhos dessas usinas serão contemplados. Na semana seguinte, a programação prossegue em cidades paulistas e paranaenses próximas das usinas Capivara, Taquaruçu e Rosana. Abertos à comunidade, os eventos têm como convidados representantes das Prefeituras Municipais, Câmara de Vereadores, Defesa Civil, Corpo de Bombeiros, Polícia Militar e Ambiental e imprensa.
 
SOSEm
De acordo com Maurilio Katekawa o SOSEm observa aspectos técnicos, organizacionais e administrativos das hidrelétricas, com o objetivo de garantir a segurança dos reservatórios. “Além de tomar as providências preventivas e corretivas necessárias à integridade e segurança das usinas, o sistema considera a segurança das comunidades ribeirinhas”, explica.
 
Katekawa define as reuniões como oportunidades para a concessionária expor, de forma simples e didática, como se dá a operação das usinas em períodos secos ou chuvosos. “O objetivo é abordar os procedimentos e esclarecer os temas técnico-operacionais da empresa para o público presente, já que é muito importante que as comunidades tenham conhecimento sobre esse tema”, ressalta.
 
Para atender os moradores da Bacia do Paranapanema, a CTG Brasil disponibiliza o Telecheia (0800-7702428), um atendimento telefônico 24 horas com informações sobre as vazões do Rio Paranapanema. Informações também podem ser obtidas pelo site www.ctgbr.com.br
 
Capturarii.PNG